segunda-feira, 21 de abril de 2008

Fé.



Não importa no que você acredita.

Não importa se você é católico, judeu, evangélico, espírita, budista ou "tem um lado espiritual independente de religiões"... O que interessa mesmo é a sua força interior, e a fonte de energia dessa força está aonde você quiser. A positividade a gente busca todos os dias, em todas as nossas ações. Acreditar no futuro desejado é um exercício cotidiânico, não uma espera.

Como já dizia o Pequeno Príncipe : "tu te tornas responsável por aquilo que cativas". Cativa a liberdade e serás responsável por ela. Cativa o próximo e serás responsável por ele. Cativa a paz e serás responsável por ela. Cativa a violência e também terás que ser responsável por ela.... Cativa o futuro almejado , e assim serás responsável por ele.

Teu futuro não é o outro quem faz. É nada além de você, nada além da sua força interior e de tudo que você realmente acredita que te ajuda nessa busca.

Você pode ter toda a ajuda do universo. Basta querer. E acreditar.


Você acredita?

5 comentários:

Edu disse...

Acredito!
Mas acho que não somos totalmente independentes, acho que dependemos um pouco dos outros, e assim todos depende de todos. Falta só harmonizar tudo... rsrs

Beijo!

Paulo Azevedo disse...

Eu tinha que me posicionar quando li isso.

Você realmente acredita no que acabo de ler? Você realmente acredita que a fé, independente de em quem ou no que for, supera tudo? TUDO?

Acho que a questão não se resume apenas a isso. Podemos discutir melhor se for do seu interesse.

Até a próxima.

Elian disse...

a fé, é realmente tudo aquilo em que acreditamos, mas muitas vezes não olhamos e por isso acabamos nos preocupando com o futuro e a fé nos cega, não vivemos o agora(mesmo que não exista), e como um automovel olhamos no retrovisor da vida, e a nossa alma chora, porque cegamos a fé...

Bjos

V. H. disse...

Tu te torna aquilo que cativas, e, mais ainda, tu cativas não só aquilo que desejas, mas o que incessantemente lhe traz propriedade. Ser cativo é estar imensa, ininterrupta e inexoravelmente ligado à alguém.

Esqueça os dogmas: o homem escreveu livros, nada mais. Aceitar que a teoria hoje é melhor ou pior que a de outrora é apenas questão de opinião; há verdadeira queda do micro para o macro, e isto nunca dará certo.

Se conseguir prestar atenção a cada passo, que o que fez e faz foi realmente com vontade, coragem e convicção, então terá toda a fé necessária para seguir por toda a eternidade, cativa de uma e todas as facetas que um dia escreverão aquilo que fora a sua vida.


Você tem uma simplicidade boa de se ler. Gostei do blog.

Extraordinary girl disse...

Gosto de ler o que voce escreve *_______*