sábado, 22 de novembro de 2008

À flor da pele.


Ando tão à flor da pele,

Que qualquer beijo de novela me faz chorar,

Ando tão à flor da pele,

Que teu olhar flor na janela me faz morrer,

Ando tão à flor da pele,

Que meu desejo se confunde com a vontade de não ser,

Ando tão à flor da pele,

Que a minha pele tem o fogo do juízo final.





Um barco sem porto,

Sem rumo,

Sem vela,

Cavalo sem sela,

Um bicho solto,

Um cão sem dono,

Um menino,

Um bandido,

Às vezes me preservo noutras suicido.

2 comentários:

Igor Souza. disse...

A pele não só sente, mas também é sentida, a multiplicidade e a unidade existem... mas em busca da primeira, fazemos de conta que a segunda não existe... apenas quando percebemos que falhamos ou que não conseguiremos algo (ou alguém), que nos voltamos para a unidade. Unidade no sentido de só pensar em si, ao ponto de ignorar tudo e todos ao redor, enfim, uma fase que toda pessoa necessita para crescer.

=*

Juh, ♥ disse...

Acho que estar a flor da pele, relaciona-se (um pouco) com o amor e com a feminilidade. Mulheres são sere incríveis e quando estão com sentimentos a flor da pele, tornam-se mais incriveis ainda. Acho ainda que todas as mulheres, quando ama, ficam mais bonitas. Aliás, você está linda. :)