terça-feira, 4 de agosto de 2009

Futuro do Pretérito


Meu dia-a-dia adia o que há dias eu quero dissolver. E essa agonia se eu pudesse eu vendia ou rasgava ou escondia numa sala vazia. A trancaria e fingiria que dela eu me esquecia e que lá já não mais existia o desvio que me desvia. E ela, aborrecida, desmentiria e diria mentiras, só pra sair de lá. Mas eu, convencida e decidida, me distrairia com a minha ousadia, encheria de ar o peito que antes ardia e saberia que da vida e de tudo que eu já vi, só falta a ida.




-

5 comentários:

Isabela. disse...

Acho impressionante a sua capacidade de escrever coisas tão interessantes, e ao mesmo tempo, lindas! Lhe amo muito, Juliana; tu és minha vida, por todas estas qualidades que só tu tens. Beijo.

Jhel Carvalho disse...

Bonito. Mas não dá pra fugir, nem sempre, nem mesmo um instante.
Faz parte bater de frente.

(:

thi disse...

é..a Ju escreve bem mesmo..só não dirige igual.
HAHAHAAHAHAHAHAHAHA
não adianta, sempre irei sacanear Juzita!

mas é como a Jhel disse: faz parte.

beijooo pilota!

.Tatiane Alencar. disse...

Uau!

'só falta a ida'

muuito bom! Muito bom mesmo!

クロス disse...

Muito inteligente o texto, tem uma brincadeira com as palvras que é linda,"desvio que me desvia", muito legal, e o rítmo também é bem legal me lembra uma espiral, entretanto, como há sempre um pore´m, lol, o final me foge a compreensão, "só falta a ida"? seria que você teorizou toda a solução necessária e só faltaria exercer?