sexta-feira, 28 de agosto de 2009

O Mar


"O Mar é sempre soberano. Qualquer um que mora à beira sabe disso. Qualquer um que mora à beira do abismo. O sal e a água que se espalham lentamente por todos os cantos e poros e frestas corroem, enferrujam e empestam invisível e silenciosamente, pela terra e pelo ar. Tudo é dominado, com o tempo, pelo cheiro, de modo que até os seres que moram à beira-mar demonstram em suas peles , em suas marcas, a vida marítima que eles não podem negar."

"O Prédio, o Tédio e o Menino Cego", de Santiago Nazarian


-

5 comentários:

Alonso Zerbinato disse...

O Mar - Dorival Caymmi

O mar quando quebra na praia
É bonito, é bonito
O mar...
Pescador quando sai
Nunca sabe se volta,
Nem sabe se fica
Quanta gente perdeu
Seus maridos, seus filhos
Nas ondas do mar

O mar quando quebra na praia
É bonito, é bonito

Pedro vivia da pesca
Saia no barco
Seis horas da tarde
Só vinha na hora do sol raiá
Todos gostavam de Pedro
E mais do que todas
Rosinha de Chica
A mais bonitinha
E mais bem feitinha
De todas as mocinha lá do arraiá

Pedro saiu no seu barco
Seis horas da tarde
Passou toda a noite
Não veio na hora do sol raiá
Deram com o corpo de Pedro
Jogado na praia
Roído de peixe
Sem barco sem nada
Num canto bem longe lá do arraiá

Pobre Rosinha de Chica
Que era bonita
Agora parece
Que endoideceu
Vive na beira da praia
Olhando pras ondas
Andando rondando
Dizendo baixinho
Morreu, morreu, morreu, oh...
O mar quando quebra na praia...

Fer! disse...

Bem bacana seu blog!!
Parabéns!
Gostei de varios posts

Solin disse...

são tantas as predicações p este sujeito.
tantas poesias, canções, lamentaçõe,confissões.

é amigo, o mar.

Gabi Sikorski disse...

"brisa do mar, confidente do meu coração..."

maialirica disse...

ju nem deu pra entender o q eles tavam fazendo né?rsrs amei lindo