sexta-feira, 9 de abril de 2010

Sobre a catástrofe no Rio de Janeiro


Ok, amigos, eu sei que já estamos todos por demais entristecidos com essa tragédia que acontece no Rio de Janeiro... Mas eu gostaria de fazer alguns comentários. Primeiramente, me pergunto por que o homem, desde quando se deu sua existência, precisa esperar segurar o tranco da consequência de algo errado pra depois perceber que tal coisa não andava bem. Me pergunto, por exemplo: será que ninguém previu que os filtro solares iriam conter uma substância a qual poderia prejudicar os corais? Ou que ninguém percebeu que tal combinação química, quando em contato com o ar, poderia afetar a camada de ozônio? E que a poluição causaria revolta na natureza? Será que ninguém se deu conta que aquelas casas nas encostas, feitas de maneira tão precária, estavam prestes a cair a qualquer vendaval??? Entendemos que o que aconteceu não foi uma chuva qualquer, foi uma tragédia, mas até que ponto deixamos tudo rolar nas mãos de quem não confiamos? Prefeitos, governadores, presidentes.... cada um jogando a responsabilidade pra onde lhe for mais conveniente. Não adianta, a esse altura do campeonato, questionar e culpar as autoridades. Estas casas estavam com risco de cair há anos, o erro estava ali pra quem quisesse parar e ver. Por que ninguém o fez? É complicado pausar o dia-a-dia pra prestar atenção em problemas que não lhe pertencem... E quando acontece uma catástrofe, todo mundo adora encher a boca e falar que é culpa de alguém. Adoram ter em quem colocar a culpa. Tão relaxante. Que alívio.
Porém, na minha opinião, o que devemos fazer agora, já que a merda está feita, é cobrar um movimento significativo do governo, o qual soube lindamente enviar tropas de ajuda para catástrofes internacionais ocorridas; o que, diante de uma emergência dentro do próprio território nacional, não ocorre. Vamos nos mobilizar em prol dessa gente que perdeu tudo; casa, família, amigos... É uma pena que nós, o povo brasileiro, não tenhamos memória suficiente: daqui a alguns anos estas casas estarão construídas em encostas de novo, e de novo poderemos ver uma catástrofe... Portanto, façamos esforço para nos lembrar deste momento. E ajudemos, porque para cobrarmos ajuda, é preciso ajudar também.


-

13 comentários:

Marcelo Mayer disse...

o mais triste disseo é ver um fdp do sérgio cabral chorar pelas divisões do pré-sal e diante disso é frio e coloca a culpa no povo
mais foda que isso é a senhora secretaria de lazer estar mais preocupada em remarcar o jogo do flamengo do que achar soluções.

Ma'S disse...

Concordo plenamente com você... as pessoas sempre precisam demaaais verr para crer, todos sabiamos que algo de errado pode acontecer nessas situações, mas geralmente os seres humaanos só tomam providencias ou mudam algo quando está tudo feito. E as vezes nem mudam. Eu sempre esperei demais das pessoas, mas eu continuo esperando. Sem esperança, como a gente vive? =/ Fé.

Raquel Consorte disse...

O mal do mundo é que as pessoas, esperam acontecer pra fazer algo. Daí ja é tarde.

Ambre disse...

Pois é, mas é assim.. Em Copenhagen por exemplo não se tomou decisão nenhuma, apesar de saber-se que é urgente obrigar os paises a reduzir a taxa de carbono e quais as consequências futuras. Esperamos q a desgraça aconteça.. Ou melhor, pensamos que ela não vai acontecer "tão já", ou pelo menos "não connosco". Só que a Natureza não espera.

CorVo disse...

Realmente é fácil jogar a culpa no governo e não assumir algumas responsabilidades. Mas também temos que saber que eles só construiram naquele local porque era o que restou, e faltou a fiscalização nesse momento.
Vi no seu formsprin que vc gosta de História, da uma olhada no meu blog
Tudo é História
http://tudehistoria.blogspot.com/
acho que vai gostar..

até mais, beijos!

Anônimo disse...

O mau do ser humano e ver pra cre.Isso acaba com agente.

Stefanie disse...

Ta como anonima mas eu nao sou anonima meu é Stefanie ta Juliana rsrsrsrs, sou sua fã desde pekena.

Anônimo disse...

Queremos justiça !!!!! Como um prefeito compra uma terra e não sabede onde é.O prefeito do rio disse que não sabia de nada.Coitadinho "ele é inosente". Que nada! como uma pessoa inverte ne um lugar sem codisãoes de moradia! um lixão. Deus tem piedade de todos aqueles que estão soterrados em virtude da condição de suas moradias. Quantos é quantos estão desesperados procurando filhor,pais,maes,netos.. Isso é uma calamidade total.Não devemos aseitar isso devemos unir forças para superarmos. Politicos fazem casas desapropriadas e depois acontece essas tragedias. Ai que eles querem aparecer na midia dizendo que vai construir casas de perfeita olaria. Tá eu sei como é: 1 quarto uma sala 1 banheiro e cosinha. Coomo uma mãe de 4 ,8 ,7 ,6 ,9 filhos vão morar numas casas dessa. É nossa realidade........

Emanuella disse...

o comentario ai de cima q está de anonimo sou eu

STUDIO MR disse...

O que me admira nessas situações, tanto no Rio de Janeiro quanto aqui em São Paulo é a solidariedade do povo brasileiro. Nosso povo, apesar de tudo, sempre procura ser solidário. Mobilizam doações, ajudas financeiras e este é um gesto bonito. Mas infelizmente não estamos livres das "revoltas" da natureza...já foi nossa vez contra ela, agora ela está dando o troco.
Marcelo R.

domquixote disse...

concordo plenamente, na hora de ajudar outros paises ocorreu tudo bem
agora que necessitamos de ajuda cade o governo ?
esses fdp nao sabem o que fazem ...
so pensam em dinheiro e concerteza se ajudarem essas familias, havera desvio de dinheiro alimentos e mto mais...
infelizmente a honestidade e uma coisa rara de se ver hj em dia !

Gloria Carlotto disse...

Já q aconteceu nao tem mais jeito ,nao temos que colocar culpa em um ou outro ,eu so acho q o carnaval poderia ser adiado ,pois no momento e muito comovente ,pois temos q ver q tem inocentes nessa historia ,eu fico comovida a cada noticia a cada carinha de crianças assustadas ,chorando desesperadas,vamos ver se a nossa presidente vai entrar em açao.QUE DEUS A ILUMINE ....

PEDULA disse...

O HOMEM É LOBO DO HOMES, NOIS SOMOS OS NOSSOS PREDADORES VAMOS DESAPARECER DA FACE DA TERRA COMO TANTAS OUTRAS CIVILIZAÇÕES IMPORTANTISSIMAS SUMIRAM DEIXANDO POUQUISSIMOS VESTÍGIOS.