domingo, 8 de agosto de 2010

Um desabafo niteroiense

O coração batia rápido que só vendo.
Eu, rubra e quadriculada, voltei à origem com fome de afeto
Comprei presente, me vesti, cruzei a ponte
Fui pelas ruas com uma intimidade perdida
A cidade tinha encolhido. Ou fui eu que cresci?
Tudo minúsculo, um incômodo esquisito
Que eu não queria sentir. Não queria.
Cruzei com nomes, imagens, rostos
Todos moradores da memória
Eu voltei ao berço da amizade com fome de sorriso
Mas dei de cara com gargalhada
Fui tocada por braços fracos,
Desenlaçada.
Quanta solidão de uma vez só no meio daquela gente...
Daquela gente tão gente, tão minha, tão desmoronada
Afetada e desafetuosa
Eu nunca quis largá-los, nunca
Nunca fora abandono
Mas jogo fora como uma criança que mastiga seu chiclete até o fim...

Cuspi.

Parei de chorar. Agora desapego de propósito.
Vomitei a parte fedorenta da alma
Desculpem-me os bons que ficam;
Dei um chute no passado.


-

11 comentários:

Ma's disse...

É sempre bom dar um chute no passado juh... as vezes parece que a gente foi caminhando pra um lado bem diferente do de "todo mundo"... mudar, é sempre necessário e abandonar, nem sempre faz mal. Caminhemos sempre pro melhor de nós. Paz ;***

marcellaaa.blogspot.com

Vitoria disse...

Amei o blog! que texto lindo *-*

Xandy Britto disse...

Como sempre, forte, intensa e sensível. Dessa vez sendo sincera consigo mesma, refletindo sobre atitudes que temos... liga não, a gente vai ficando velho e começa a refletir. Coisas da idade. E que bom! Olha a poesia linda aí no blog. bjokas. XB [ ainda sem sono ] rs

Lara Gay disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lara Gay disse...

"... e agora o tempo faz questão de me lembrar que eu não pertenço mais àquele lugar..."

me dói te ler às vezes.
(e que linda e tocante a sua dor em forma de palavras, minha pata)
sinto tão próxima da minha pele a sua lágrima escorrendo. sinto sua fungada profunda de alívio depois de enxugar os olhos.
mas isso passa...
como tudo.
que esse passado que te fere agora te seja uma bela recordação e lembranças felizes no futuro.
eu te dou a mão e te levo comigo.
esse é nosso presente.
vc é o meu melhor presente.
eu te amo muito.
(sinta meu abraço)
;)
sua cachinho.

Bruno Dantas disse...

ao passado: pratique o desapego
ao presente: mantenha-o apertado
ao futuro: se atrase...

BJOS, BJOS, BJOS!

Xandy Britto disse...

O passado passa sim... Ele não é inimigo, ou orgulho, é apenas passado. É igualzinho as folhas de um livro que ficou para trás... As mais próximas são quentes, vibrantes, conversam... e as mais distantes, ficam na gente, para sempre, mesmo que nem possamos lembrar. O teu passado é a tua história... que passou, mas a tua história. Não a rasgue. E caso venha a rasgar, lembre-se: alguns pedaços já fazem parte da tua carne e dos teus cortes. E por que não espírito, visto que ele é eterno e um somatório de passados?

XB

Polliany Oliveira disse...

Jú,ameiiiii super o seu blog.
Você escreve muito bem..parabéns!
beijos

Polliany Oliveira disse...

Jú,lindo ,lindo,lindo!
Parabéns,você escreve muito..de verdade,vou indicar super seu blog!
beijos linda!
continue...crie..escreva

Polliany Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BRUNO PEREIRA disse...

Ju quem te escreve é um amigo seu do passado Bruno Pereira.. mt triste suas palavras ... tava querendo falar c vc... me da uma ligada . me manda um e-mail que eu te passo meu cel se vc nao tiver...
brunopereiralee@yahoo.com.br
Beijos,
Bruno.